1. Será que o facto de ter um mediador aumenta o custo do seguro?

Os mediadores, qualquer que seja a categoria, são verdadeiros conselheiros do tomador de seguros e zelam pela defesa dos interesses do tomador, segurado e beneficíarios aconselhando-os de forma isenta, objectiva e profissional. A sua intervenção técnico-profissional não influi na determinação do prémio, aliás, nem o encarrece. A remuneração dos mediadores é feita pela seguradora na base dos acordos estabelecidos entre as partes.

Topo
2. Qual é o critério utilizado para se determinar o valor médio de mercado referente a veículos?

Para a determinação do valor médio de mercado solicitamos cotações junto as concessionárias e lojas de automóveis obtendo-se o valor final pela média.

Não existe uma tabela oficial de preços de veículos. As próprias fábricas sugerem um valor para as suas concessionárias sem, no entanto, fixarem preços.

A valorização do bem segue critérios totalmente subjetivos, de acordo com o interesse, conveniência e a necessidade de cada um. Desta forma, veículos com a mesma marca, cor, ano de fabrico, podem apresentar preços diferentes.

Topo
3. O que é franquia? Quando pagar?

É o valor, expresso na apólice, que representa a parte do prejuízo que deverá ser arcada pelo segurado por sinistro. Assim, se o valor do prejuízo de determinado sinistro não superar a franquia, a seguradora não indemnizará o segurado.

A franquia não poderá ser cobrada do segurado nos casos de sinistro com indemnização integral por qualquer causa, além dos sinistros que resultarem de incêndio, queda de raio e/ou explosão, ainda que esses acarretem indemnizações parciais. Entretanto, se o veículo roubado/furtado for recuperado e necessitar de conserto, o segurado arcará com a franquia, pois neste caso a indemnização é parcial (desde que o prejuízo não ultrapasse o percentual máximo previsto na apólice).

No caso de mais de um sinistro, o segurado arcará com tantas franquias quantas forem os sinistros.

Topo
4. O que são oficinas recomendadas? Quais as vantagens oferecidas por elas?

Oficinas Recomendadas são uma rede de oficinas, previamente definidas pela seguradora, que visam conceder ao segurado alguns benefícios, como por exemplo: desconto ou parcelamento da franquia, atendimento diferenciado, com maior rapidez na execução do serviço, garantia da seguradora na qualidade dos serviços realizados.

Para a seguradora, as oficinas credenciadas constituem factor redutor no preço de peças e mão-de-obra, reduzindo consequentemente o custo médio de seus sinistros, além de agilizarem o processo de regulação/ajuste do orçamento e liberação do veículo.

No entanto, a seguradora não pode exigir que o segurado repare seu veículo em uma oficina credenciada, podendo apenas estabelecer vantagens para tal.

Topo
5. A vistoria prévia realizada no bem a ser segurado pela sociedade seguradora caracteriza aceitação do seguro pela mesma?

Não. A vistoria prévia simplesmente significa a faculdade do segurador analisar o risco que se responsabilizará no caso de aceitação do seguro.

Topo
6. O seguro cobre se o carro for roubado em outro país?

No nosso caso sim, mas nem todas as seguradoras cobrem esse risco.

Então, se não está segurado connosco e costuma viajar a outros países confira se na apólice consta essa cláusula. Geralmente é mencionada como "Âmbito Geográfico".

Topo
7. Caso o condutor venha a colidir em carro de um parente, será indemnizado?

Não. Não se enquadram no conceito de terceiro: ascendentes, descendentes, cônjuge, irmãos, bem como qualquer parente ou pessoa que resida ou dependa economicamente do segurado, assim como empregados do segurado quando a serviço dele, sócios dirigentes ou dirigentes da empresa do segurado.

Topo
8. Por que as seguradoras recusam aceitar alguns seguros?

As seguradoras estimam os riscos associados a cada segurado para determinar se é um "bom risco" ou não. Entre outros factores, as seguradoras vão analisar o seu historial de sinistros. Se você não tem utilizado o seguro frequentemente nos últimos anos; dirige com segurança e não tem multas; não tem dívidas na praça, não terá problemas para que a seguradora aceite o seu seguro.

Topo
9. Moro em casa arrendada. Se acontecer um incêndio em minha residência, quem receberá a indemnização, eu ou o proprietário?

Você receberá a indemnização para cobrir as perdas no conteúdo da residência (móveis, eletrodomésticos etc.) e o proprietário receberá a indemnização referente aos prejuízos causados ao imóvel.

Topo